06/04/2014 - Dorath Pinto Uchôa (1927-2014) - Uma bisavó arqueóloga

Quem visse a bisavó Dorinha quietinha e vidrada na novela das 21h dificilmente diria que, dias antes, ela estava acampada em uma ilha deserta e sem energia elétrica.

Morreu no dia 28 de março, aos 86, um dos alicerces da arqueologia brasileira. O "título" foi dado pela Sociedade de Arqueologia Brasileira, que ela ajudou a fundar nos anos 80.

Na década de 60, depois de se separar do professor decano da geografia física Aziz Ab'Saber com quem teve duas filhas, Juçara e Janaina, Dorinha cursou geografia.

Especializou-se, então, em arqueologia em uma época em que a atividade não recebia incentivo acadêmico.

Dorinha passou a estar sempre em algum canto do litoral brasileiro descobrindo rastros da vida do homem pré-histórico no país.

Nessas ocasiões, sua alimentação se resumia a sardinhas e arroz feitos em uma fogueira ao lado de uma barraca onde dormia. Essa rotina durou até os 84 anos.

Dorinha, no entanto, também fez questão de acompanhar de perto o crescimento das filhas, netos e bisnetos.

Dirigindo sua Brasília –com luvas de couro para não machucar as mãos–, levava os netos para suas "aventuras", como visitas aos laboratórios do Museu de Arqueologia e Etnografia da USP, repleto de esqueletos.

Fazia ainda questão de acordar cedo e cozinhar seu vatapá para toda a família em ocasiões especiais.

Internada com pneumonia, ao perceber que estava perto da morte, chamou as filhas e os seis netos e dois bisnetos para despedir-se e dizer que havia sido feliz.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/04/1436538-atraidos-por-usina-coreanos-invadem-praia-do-nordeste.shtml?fb_action_ids=10201002519945466&fb_action_types=og.recommends

Archaeos - Consultoria em Arqueologia


Endereço: Figueiras Shopping - Rua Aquidaban 714, sala 51

Telefone: (53) 3231-7173 / (53) 8404-3014 / (53) 8402-5602

Email: contato@archaeos.com.br

CNPJ: 10.292.109/0001-01

© Archaeos Consultoria em Arqueologia - 2014

Site criado e mantido por Starweb